quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Acorde para o Meio Ambiente leva Orquestra Jazz Sinfônica de São João da Boa Vista ao Jardim Botânico

Música
"Acorde para o Meio Ambiente" leva Orquestra Jazz
Sinfônica de São João da Boa Vista ao Jardim Botânico

 
A apresentação da Orquestra Jazz Sinfônica de São João da Boa Vista – uma Orquestra do Século 21, acontece no dia 27 de novembro, domingo, a partir das 11h, com regência maestro Agenor Ribeiro Netto.  O concerto é gratuito, mas para entrar no parque há uma entrada de R$ 3,00. O maestro Ribeiro Netto ficou conhecido pela forma como leva o público a interagir com a orquestra. O programa é eclético e traz de Lizst e Mozart a Sivuca e Adoniran Barbosa, passando por Pixinguinha e Ari Barroso. 

 
No próximo domingo, dia 27 de novembro, acontece, a partir das 11h, no  Jardim Botânico de São Paulo,  a 90º. edição do projeto cultural e de conscientização ambiental "Acorde para o Meio Ambiente", com a apresentação da Orquestra Jazz Sinfônica de São João da Boa Vista – uma Orquestra do Século 21; com a regência do maestro Agenor Ribeiro Netto.  Idealizado pela Pró Cultura Marketing Cultural e Eventos  e realizado pelo Instituto Brasil Com, o "Acorde para o Meio Ambiente" tem o apoio da Lei Rouanet, do Ministério da Cultura.
O projeto visa despertar a consciência da população para a importância do meio ambiente, realizando concertos geralmente em parques, estaduais ou municipais, embora possam acontecer também em teatros e outros espaços. Simultaneamente, são oferecidos concertos de música erudita, com peças conhecidas, e atividades paralelas de integração com a natureza e de educação ambiental.
O nome Acorde é um verdadeiro achado, oriundo de três motivos: porque os concertos ajudam a despertar (acordar) para questão do meio ambiente; porque a maioria dos concertos acontece pela manhã; e, é claro, devido aos acordes musicais.
Desde sua primeira edição, em 2003, o Acorde Para o Meio Ambiente gera recursos para os parques e contribui para programas assistenciais.
Devido ao seu objetivo de levar a população aos parques do Estado de São Paulo, despertar a consciência ambiental e incentivar a música erudita, o Acorde contou desde o princípio com o total apoio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente que se tornou grande parceira e incentivadora do programa.
Sobre a Orquestra Jazz Sinfônica de São João da Boa Vista
Criada em março de  2010, utilizando  recursos provenientes da Lei Rouanet, a Orquestra Jazz Sinfônica de São João da Boa Vista – uma Orquestra do Século 21,  é patrocinada pela Renovias e conta  com o importante apoio da Prefeitura Municipal.
Foi criada pelo maestro Agenor Ribeiro Netto, que é também maestro da Orquestra Sinfônica de Poços de Caldas. Ribeiro Netto é o criador do evento "Sinfonia das Águas" e diretor artístico do festival "Viola de Todos os Cantos", assim como da orquestra do Festival.  Ele conta com o auxílio do maestro adjunto J. Lobo na condução dos trabalhos artísticos.  Ribeiro Netto é também o arranjador de quase todas as suas músicas.
Na montagem desta orquestra Jazz Sinfônica, o maestro aproveitou os talentos e a tradição musical de São João da Boa Vista, cidade que  já gerou muitos artistas, como a pianista Guimar  Noaves, o Duo Assad e Badi Assad.
Divertida e alegre, dinâmica, arrojada, eclética e encantadora a orquestra vai de Mozart a Ari Barroso. Transita por temas de filmes– dos antigos, como Tara Theme, de "O Vento Levou"'(Max Steiner), aos modernos, como Dancing Queen (Björn Uvaeus, Benny Anderson  e  Stig Anderson).
O Jazz Sinfônica passa também pelos grande Franz Liszt, e chega a  Adoniram Barbosa. "Esta verdadeira  salada musical – que mistura  tempos, temas e estilos - dá às suas apresentações um toque incomum e surpreendente.  
O maestro Ribeiro Netto ficou conhecido pela forma como leva o público a interagir com a orquestra em suas apresentações. "Em nossos concertos temos sempre três personagens: o maestro, a orquestra e o público. Os três têm que interagir!. Se o público não  vem para o palco, para nós, então, o concerto não aconteceu", afirma. E acrescenta: "fazemos eventos de massa e precisamos ter a dimensão de que estamos trabalhando com formações intelectuais diferentes e o desafio é emocionar a todos do mesmo jeito".
Para este concerto, o maestro convidou para participações especiais três grandes músicos da cidade de São Carlos: Hamilton Viana, no solo de violão; Rodrigo Zanc e  Regina Dias cantando. "Faremos no Jardim Botânico, no dia 27 de novembro, uma fantástica e inesquecível viagem musical. Não esperem formalismos. E preparem-se para cantar e até dançar. É assim que têm sido todos os concertos desta orquestra diferente, alegre e descontraída. E em  São Paulo não será diferente", garante o maestro.
maestro_agenor_ribeiro_netto.jpg
Maestro Agenor Ribeiro Netto
Sobre o maestro Agenor Ribeiro Netto
Graduado em Acordeon e Saxofone pelo Conservatório  Musical de Poços de Caldas e em Regência Instrumental pelo Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos, de Tatuí, Agenor Ribeiro Netto fez também vários masters classes com  maestros de relevância no cenário  mundial, como  o alemão Kurt Mazur. É o regente titular da Orquestra Jazz Sinfônica de São João da Boa Vista e da Orquestra Sinfônica de Poços de Caldas, onde criou o evento "Sinfonia das Águas", que ao longo de  29 edições, em quatro anos, foi assistido por um público superior a 150 mil pessoas, o que faz a orquestra, segundo afirma, "a de maior público em todo o Brasil&rd quo;.
Multi-instrumentista e arranjador, fez trabalhos para grandes nomes da música brasileira, como Elba Ramalho, Jackson Antunes, Toquinho, Sérgio Reis, Renato Teixeira, Daniel, Osvaldo Montenegro e Sérgio Reis. Na área erudita, fez adaptações de obras  para instrumentação contemporânea, assim como para Viola Caipira e Orquestra.
É também  maestro, arranjador e diretor artístico do Festival "Viola de Todos os Cantos", produzido pela EPTV/TV Globo.
Considerado um grande comunicador, o maestro tem como sua grande característica provocar a interação do  público com  suas orquestras.

 
Sobre o Jardim Botânico de São Paulo
Com 360 mil m2 de área, o Jardim Botânico de São Paulo é uma das mais importantes áreas verdes em espaço urbano no Brasil. Maior laboratório vivo inserido em uma cidade, o Jardim Botânico está a apenas 20 km da avenida Paulista, principal  centro financeiro de São Paulo. Inserido no Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, com 575 hectares, possui inúmeras amostras da flora brasileira. Reconhecido e respeitado internacionalmente por possuir um quadro de mais de 60 pesquisadores com mestrado e doutorado na área ambiental, possui o terceiro maior herbário do país, cepas de fungos para descontaminação do solo, reservas de espécies em extinção e banco genético, entre outros. Enfim, uma infinidade de riquezas que são estudadas e preservada s. Possui raros e belos cenários naturais: um Orquidário, que conta com cerca de 700 espécies, uma estufa que reproduz o ambiente da Mata Atlântica e outra destinada para exposições, o Jardim de Lineu, inspirado no Jardim Botânico de Uppsala, na Suécia; o Lago dos Bugios e um lago com ninféias, digno das belas telas do pintor Monet.


 
Ficha Técnica do Evento:
Apresentação: Orquestra Jazz Sinfônica de São João da Boa Vista – uma Orquestra do Século 21
Regência: maestro Agenor Ribeiro Netto
Projeto: "Acorde para o Meio Ambiente (10º - Procac 078210) - 90º. edição.
Data: 27 de novembro
Horário: 11h
Local: Jardim Botânico
Endereço: Avenida Miguel Estefano, 3031 – Água Funda - Próximo ao Zoológico Municipal de São Paulo – entrada pelo portão 1.
Ingresso para o concerto: gratuito
(o valor da entrada no Jardim Botânico é de R$ 3,00).
Telefone para informações: (11) 5505-7797
Estacionamento: em frente ao portão 1 por R$ 5,00.  
Opção de como chegar em transporte coletivo: na estação São Judas do Metrô pegar o ônibus Clímax 4742-10
Programa do Concerto
1.       MISSÃO  IMPOSSÍVEL – ROCK O LUTADOR*
Michael Giacchino/Bil Conti
Arranjo do Maestro  José Roardo Bernardo
2.       TARA THEME (Tema de O Vento levou)*
Max Steiner
Arranjo do Maestro  Agenor Ribeiro Netto
3.       NA BAIXA DO SAPATEIRO*
Ari Barroso
Arranjo do Maestro  Agenor Ribeiro Netto
4.       HEINE KLEIN (Pequena Serenata Noturna – KV 626)*
W. Amadeus Mozart
Arranjo e livre  adaptação sob os originais do compositor de Agenor Ribeiro Netto
5.       REVE D'AMOUR  *
F. Lizst
Arranjo e livre  adaptação sob os originais do compositor de Agenor Ribeiro Netto
6.       CARINHOSO **
Pixinguinha
Arranjo do Maestro  Agenor Ribeiro Netto
7.       BACHIANINHA Nº 5*
Paulinho Nogueira
Arranjo do Maestro  Agenor Ribeiro Netto
Solista – Fabiano Magrão ao Violão
8.       CARTOON **
Henry Mancini
Arranjo do compositor
9.       JOHN WILLIANS  IN CONCERT*
John Willians
Arranjo do compositor
10.   FANTASMA DA ÓPERA*
A. L. Webber/ C. Hart
Arranjo do Maestro A.C. Neves
11.   FEIRA DE MANGAIO **
Sivuca e Glória Gadelha
Arranjo do Maestro  Agenor Ribeiro Netto
Solista – Agenor Ribeiro Netto ao Acordeon
12.   CZARDAS*
       Vittorio Monti
Arranjo do Maestro  Agenor Ribeiro Netto
Solista – Paulo Rafael Rinco Lino ao Violino
13.   TREM DAS 11 **
Adoniran Barbosa
Arranjo do Maestro  Agenor Ribeiro Netto
14.   DANCING QUEEN*
         Björn Uvaeus, Benny Anderson  e  Stig Anderson
Arranjo do Maestro  Agenor Ribeiro Netto
15.   MEDLEY VILLAGE PEOPLE*
        Björn Uvaeus, Benny Anderson  e  Stig Anderson
Arranjo do Maestro  Agenor Ribeiro Netto
* regência de Agenor Ribeiro Netto
** regência de J. Lobo

cena_com_a__orquestra_jazz_sinfonica_de_sao_joao_da_boa_vista.jpg
Cena com a Orquestra Jazz Sinfônica de São João da Boa Vista
: Airton Gontow (MTB: 18.574)