sábado, 16 de agosto de 2014

Heliópolis ganha conjunto habitacional com 199 apartamentos

Os apartamentos têm 50 metros quadrados, com dois quartos, sala, cozinha, lavanderia e sacada. O empreendimento também conta com uma área de lazer comum. Mais 1.860 unidades serão construídas em Heliópolis até 2016


A Prefeitura de São Paulo entregou na manhã desta sexta-feira (15) 199 unidades habitacionais no empreendimento Juntas Provisórias, na Gleba G, em Heliópolis, zona sul. O prefeito Fernando Haddad fez a entrega simbólica da chave de três apartamentos do local, ocupados no início desta semana.

"A Cohab (Companhia Metropolitana de Habitação de São Paulo) foi criada em 1965. De lá para cá foram construídas só 130 mil unidades habitacionais, o que dá pouco mais de 2.000 unidades por ano. Isso e nada na cidade de São Paulo é a mesma coisa. Nós vamos contratar 55 mil habitacionais até 2016, o que dará quase 14 mil unidades habitacionais por ano. O milagre da multiplicação é não recursarmos parcerias, nem com o governo federal nem com o governo estadual", afirmou o prefeito, destacando as parcerias com o demais entes federativos.

Apesar das parcerias na área, o empreendimento entregue nesta sexta-feira teve investimento integral da Prefeitura. Foram R$ 33,850 milhões, gastos ao longo de três anos, tempo que duraram as obras.

As famílias beneficiadas com as moradias foram removidas de áreas de risco na própria comunidade e, enquanto estavam desabrigadas, receberam atendimento provisório por meio de auxilio-moradia da Secretaria Municipal de Habitação.

"Hoje é um dia muito feliz para todos nós. Para quem recebe uma unidade habitacional talvez seja o dia mais importante da vida dessa pessoa. Para nós, do poder público, é uma obrigação fazer o que estamos fazendo. Estamos aqui cumprindo uma meta", afirmou o secretário municipal de Habitação, José Floriano.

Para o morador e síndico do conjunto habitacionalMárcio Mascarenhas, a conquista não é só daqueles que foram contemplados nesta sexta, mas para toda a comunidade, inclusive para aqueles que esperam sua casa própria. "Hoje nós temos um endereço digno, de verdade. Amanhã serão vocês. Não precisaremos mais falar que moramos em uma viela qualquer", disse Mascarenhas, referindo-se à ocupação que existia no local.

Na ocasião, o secretário José Floriano afirmou já ter dado ordem de serviço para a construção de mais 221 unidades unidades habitacionais no mesmo empreendimento. O segundo bloco, que deverá ser entregue até o fim de 2016, será construído em um terreno contíguo.

"Estou aqui desde o início da semana e sempre que acordo tenho a sensação de estar sonhando. Passei quase cinco anos recebendo auxílio-aluguel e finalmente chegou o grande dia. Tenho uma casa para chamar de minha", disse Sônia Regina Vieira, moradora de uma das 199 unidades. Ela, que ganha a vida como manicure e com venda de doces e salgados, vive no local com um filho de 11 anos.


Apartamentos
Localizados na Rua Comandante Taylor, 771, os apartamentos possuem 50 metros quadrados, com dois quartos, sala, cozinha, lavanderia e sacada. O empreendimento também conta com uma área de lazer comum, com equipamentos para esporte e playground. Na parte externa do conjunto habitacional foram construídas quatro salas comerciais que serão destinadas aos moradores.

O empreendimento foi construído através do Programa de Urbanização de Favelas, que prevê a implantação de infraestrutura na região, o que beneficia toda a comunidade. Os apartamentos construídos através do programa são destinados exclusivamente às famílias da comunidade, que antes estavam em áreas de risco.

As famílias assinaram um Termo de Permissão de Uso Oneroso e pagarão um valor altamente subsidiado de aproximadamente 50% do valor real da unidade, o que corresponde a cerca de R$ 70 mil. O valor da prestação será de acordo com a renda mensal apresentada, e pode variar entre R$ 120 a R$ 240 mensais. Após a regularização fundiária do empreendimento, as famílias assinarão o Termo de Compra e Venda da unidade e o valor pago até esse momento será descontado do total da unidade.

Convênio
Também pela manhã, o secretário José Floriano firmou um Termo de Aditamento de um Convênio com a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU) para repasse de recursos para construção de mais 350 unidades habitacionais. O convênio original previa a construção 1.050 unidades na Gleba H e Área da Sabesp 2. Com o aditamento, serão mais 24 milhões, valor que subsidiará 14 unidades para a Gleba H (em fase final de obra) e 336 para a Área da Sabesp 2 (a iniciar).

Novas moradias
Desde o ano passado, já foram entregues outras 200 unidades habitacionais na comunidade de Heliópolis - o empreendimento Heliópolis, Gleba H. Para a melhoria da infraestrutura local, foram também canalizados 880 metros do córrego da Independência/Viela das Gaivotas. Essas duas intervenções tiveram um investimento total de aproximadamente R$ 77,800 milhões.

Outras 1.860 unidades habitacionais estão previstas para a região, distribuídas em cinco empreendimentos da comunidade: Sabesp 2 (1.200 unidades), Sabesp 1 (152), Estrada das Lágrimas (187), Condomínio B da Gleba G (221) e o Conjunto São Pedro e Liviero (100).

Um terreno da Petrobrás, localizado na Avenida Almirante Delamare será adquirido pela Caixa Econômica Federal para a viabilização de cerca de 4 mil unidades habitacionais pelo Programa Minha Casa Minha Vida. A Secretaria Municipal de Habitação já realizou o levantamento topográfico da área para iniciar os primeiros estudos que permitiram saber a viabilidade de implantação e o laudo de descontaminação deverá ser entregue até outubro deste ano. A obra deve ter início ainda em 2015.

Fotos 
Crédito: Fábio Arantes / SECOM