terça-feira, 6 de março de 2012

Sinfônica da Heliópolis - Temporada 2012


SINFÔNICA HELIÓPOLIS, SOB REGÊNCIA DE ISAAC KARABTCHEVSKY,
RECEBE JEAN LOUIS STEUERMAN NA ABERTURA DA TEMPORADA 2O12
 
Concerto acontece no dia 10 de março, às 21h, na Sala São Paulo
 
Uma temporada mais ampla. Um repertório ousado e combinando o clássico e o contemporâneo. Um dos mais importantes regentes brasileiros, agora em seu segundo ano à frente de um grupo de jovens músicos, cuja excelência artística tem sido reconhecida pela crítica e pelo público. Estes são alguns dos elementos que cercam de expectativa a Temporada 2012 da Sinfônica Heliópolis, cujo concerto inaugural acontece no dia 10 de março, às 21h, na Sala São Paulo.
 
Ao lado do grupo e de seu maestro e diretor artístico, Isaac Karabtchevsky, estará ainda um dos principais pianistas brasileiros: Jean Louis Steuerman, que sola no Concerto Para Piano Nº 5 opus 73 em mi bemol maior "Imperador", de Ludwig van Beethoven. Já na segunda parte do concerto, a Sinfônica apresenta o Concerto Para Orquestra de Béla Bartók, que não é executada por uma orquestra em São Paulo há mais de 30 anos.
 
A temporada terá ao todo oito apresentações, sendo sete na Sala São Paulo e uma no Theatro Municipal, esta com a presença de um convidado mais do que especial: o maestro indiano Zubin Mehta. Também estão entre as atrações da temporada o maestro e violinista Julian Rachlin, o quarteto de violões Quaternaglia e o violinista Daniel Guedes.
 
"O ano de 2012 representa para nós a realização de um velho sonho: Ter uma temporada que ostente obras importantes e tenha a presença marcante de grandes solistas e regentes. Este ano, excepcionalmente, teremos a participação de Zubin Mehta, no Theatro Municipal, regendo a Sinfonia Fantástica de Berlioz; solistas como Julian Rachlin e Jean Louis Steuerman; e obras do porte do Concerto Para Orquestra, de Béla Bartók, que abrirá o ano", afirma Karabtchevsky sobre a temporada de 2012.
 
Assim, a Sinfônica Heliópolis cumprirá em 2012 mais uma etapa de seu processo de profissionalização artística e administrativa. Além da chegada de Isaac Karabtchevsky, o grupo também evoluiu em termos pedagógicos, com um modelo de ensaios mais exigente e eficiente; e a implantação de um sistema de remuneração baseado na meritocracia. Nos palcos, além da temporada de seis concertos em São Paulo , apresentações históricas no Rock'n Rio ao lado do Faith No More e em Paulínia (SP), ao lado da Orquestra Jovem de Israel, sob a batuta de Zubin Mehta, também marcaram 2011.
 
Sinfônica Heliópolis – A Sinfônica Heliópolis promove prática orquestral refinada e conhecimento de repertório sinfônico para os alunos mais avançados do Instituto Baccarelli e jovens estudantes de todo o Brasil. O regente vitalício da Filarmônica de Israel, Zubin Mehta, é patrono da orquestra, que tem como diretor artístico e regente titular o renomado maestro brasileiro Isaac Karabtchevsky.
 
Atualmente com 80 músicos, a orquestra já foi regida por maestros como Peter Gülke e Yutaka Sado; tocou ao lado de grandes solistas eruditos, como Erik Schumann, Leonard Elschenbroich e Shlomo Mintz; e artistas populares, como João Bosco, Toquinho, Luiz Melodia e Paula Lima. Além disso, acumulou grandes experiências, como as apresentações com o pianista Arnaldo Cohen, nos Teatros Municipais de São Paulo e do Rio de Janeiro; o concerto para o Papa Bento XVI na Catedral da Sé; a participação na abertura do jogo Brasil x Bolívia no Estádio do Morumbi, em 2004; além de uma turnê européia realizada em outubro de 2010, que passou por Alemanha, Holanda e Inglaterra.
 
Isaac Karabtchevsky – Paulistano, começou os estudos de música na Escola Livre de Música. Foi regente do Madrigal Renascentista, de Belo Horizonte; como diretor artístico, esteve à frente da Orquestra Sinfônica Brasileira – OSB (1969-1994), Teatro La Fenice (1995-2001), Orquestra Tonkünstler, de Viena (1988-1994), Orchestre National des Pays de La Loire (2004-2009) e Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (2003-2010). Atualmente ocupa o mesmo cargo na Orquestra Petrobrás Sinfônica, do Rio de Janeiro.
 
Criou o Projeto Aquarius, série de concertos ao ar livre no Rio de Janeiro, que reuniam em média cerca de 300 mil pessoas por apresentação. Já regeu em palcos famosos, como o Concertgebouw, o Carnegie Hall e o Royal Festival Hall. Foi o primeiro brasileiro a  receber a medalha de mérito à cultura de Viena, Áustria, e na França, o Chevalier des Arts des Lettres.
 
Jean Louis Steuerman Despontou no cenário musical em 1972, ao conquistar o segundo lugar no Concurso Johann Sebastian Bach, em Leipzig. Como solista, já se apresentou com a London Symphony sob regência de Claudio Abbado, com a Royal Philharmonic sob a batuta de Yehudi Menuhin e Vladimir Ashkenazy; e com a Gewandhaus, regido por Kurt Masur.
 
Estreou nos Concertos Promenade BBC em 1985. Também já tocou com a English Chamber, Hallé, Royal Liverpool Philharmonic, Zurich Tonhalle e Sinfônica de Birmingham. No Brasil, foi solista com a Osesp, Petrobras Sinfônica e Sinfônica Brasileira. Fez grandes turnês na Europa, América do Norte e Japão.
 
Suas gravações para a Philips Classics incluem a obra para piano solo de Scriabin, a obra completa de Mendelssohn para piano e orchestra com a Moscow Chamber Orchestra, os concertos para piano de Bach a Chamber Orchestra of Europe e as Seis Partitas de Bach, que lhe rendeu o Diapason d'Or.
 
Instituto Baccarelli – O Instituto Baccarelli é uma associação civil sem fins lucrativos, que atende mais de 1300 crianças e jovens em programas socioculturais que visam oferecer formação musical e artística de excelência, proporcionando desenvolvimento pessoal e oportunidade de profissionalização na música.
 
Com sede na maior favela de São Paulo – Heliópolis, o Instituto Baccarelli oferece para os moradores da comunidade uma estrutura de ponta e professores altamente qualificados, aulas individuais e em grupo, de teoria e técnica, além de prática de conjunto em três orquestras, 26 corais e três grupos de câmara, podendo ir da musicalização à especialização em um instrumento.
 
 
PROGRAMA
Ludwig van Beethoven
(1770 – 1827)
Concerto para piano nº 5, op. 73, em mi bemol maior "Imperador"
·         Allegro ( 20' )
·         Adagio un poco mosso ( 8' )
·         Rondo: Allegro ma non troppo ( 10' )
Solista: Jean Louis Steuerman, piano
 
Béla Bartók
(1881-1945)
 
Concerto para orquestra
·         Introduzione. Andante non troppo. Allegro vivace ( 10' )
·         Giuoco delle copie. Allegro scherzando ( 7' )
·         Elegia. Andante non troppo ( 8' )
·         Intermezzo interroto. Allegretto ( 5' )
·         Finale. Pesante – Presto ( 10' )
 
SERVIÇO
 
Sinfônica Heliópolis
Regência: Isaac Karabtchevsky
Solista: Jean Louis Steuerman, piano.
Local: Sala São Paulo (Praça Júlio Prestes, 16)
Horários e preços: 10 de março, 21h - Gratuita
Ingressos à venda: 1014
Ingresso Rápido www.ingressorapido.com.br
Preços:
R$ 20 (Camarote Superior e Balcão Superior)
R$ 30 (Coro, Platéia Central, Platéia Elevada, Mezanino e Camarote Mezanino)
Classificação etária: Livre
Acesso para portadores de necessidades especiais
Ar Condicionado
Estacionamento
Estapar R$ 12
 
 
SINFÔNICA HELIÓPOLIS
TEMPORADA 2012 – LOCAIS E DATAS
 
Data
Local
Regente / Solista
10 de março, 21h
Sala São Paulo
Isaac Karabtchevsky,regência
Jean Louis Steuerman, piano
4 de abril, 21h
Sala São Paulo
Isaac Karabtchevsky, regência
Daniel Guedes, violino
22 de abril, 11h
Sala São Paulo
Julian Rachlin, regência e violino
23 de junho, 21h
Sala São Paulo
Isaac Karabtchevsky, regência
Jovens Solistas do Instituto Baccarelli
22 de agosto, 21h
Theatro Municipal
Zubin Mehta, regência
22 de setembro, 21h
Sala São Paulo
Isaac Karabtchevsky, regência
"Ópera em Concerto"
3 de novembro, 21h
Sala São Paulo
Isaac Karabtchevsky, regência
Quaternaglia, quarteto de violões
21 de dezembro, 21h
Sala São Paulo
Isaac Karabtchevsky, regência
Programa Especial de Encerramento